Durante muitos anos ouvimos que as crianças não devem passar muito tempo em frente aos aparelhos de televisão. A Academia Americana de Pediatria dizia que crianças menores de dois anos não deveriam ter contato, e menos de duas horas por dia para crianças em fase pré-escolar. No ano passado essas “regras” foram deixadas de lado, tendo em vista que as telas estão em todos os lugares hoje em dia. Não existem estudos que comprovem os benefícios ou malefícios do contato dessas crianças com a tecnologia em idade tão tenra, por isso a Academia Americana de Pediatria tem novos conselhos que devem ser seguidos afim de que seus filhos tenham uma interação saudável com a tecnologia.

criancasetecnologia1

O desenvolvimento das crianças não mudou. O período mais importante para o desenvolvimento do cérebro ocorre antes dos três anos de idade, de modo que os bebês e crianças pequenas precisam de uma ampla gama de experiências, com e sem tecnologia, sob a supervisão de adultos atencioso. Os pais ainda têm que tomar decisões sobre o que é bom para uma determinada criança em uma situação particular. Os bons pais respondem com flexibilidade a novas situações e a cada criança.

criancasetecnologia2

Qualquer aplicativo pode dizer que é educacional. Muito poucos têm pesquisa para apoiar essa afirmação. As crianças pequenas, em particular, merecem os produtos com a mais alta qualidade que os pais podem encontrar. Portanto procure se informar antes de fazer o download; leia os comentários de outros usuários e faça uma simples busca na internet, assim você pode facilmente decidir se o aplicativo deve ser usado. A linguagem, em particular, desenvolve-se mais facilmente durante a interação natural entre bebês e adultos. De acordo com alguns estudos, a longa exposição a meios como vídeos pode realmente inibir a aquisição de linguagem. Por outro lado, tecnologias que promovem a interação, como bate-papo por vídeo com um membro da família por exemplo, pode estimular a linguagem e outros tipos de aprendizagem. A Academia recomenda que os pais reparem em tudo o que a criança faz durante o dia. Há bastante tempo para se estar ao ar livre, se exercitar, ler livros ou cantar músicas. O tempo gasto com a tecnologia se torna um problema quando ele afasta outras atividades.

criancasetecnologia3

Por último, crie zonas ou horários livres de tecnologia. Em particular, a Academia recomenda que os pais ensinem aos jovens a desconectarem durante as refeições. As crianças são mais propensas a adotar hábitos alimentares saudáveis se as refeições são um momento social feliz, com muita interação lúdica. Na hora de dormir, a pesquisa mostra que a luz das telas pode interferir com os ciclos de sono, de modo que é altamente recomendado que os dispositivos sejam mantidos fora dos quartos.

criancasetecnologia4Esperamos que essas dicas possam ajudar na difícil tarefa de dosar o contato das crianças com a tecnologia, afinal ela estará sempre presente em toda a vida de nossos filhos, e ensiná-los como lidar com ela de forma correta e responsável é fundamental.